17 de mar de 2010

     Tenho passado meus últimos dias falando (ou melhor, teclando) mais com estrangeiros de todas as partes do mundo do que com meus amigos mais chegados. O lado positivo disso é que eu não estou mais tão triste por ir embora e perder o contato com os velhos amigos. Na verdade, o contato já foi perdido há muito tempo... eu que insisto em mantê-lo. Mas é tão simples e divertido criar laços com pessoas diferentes, em idiomas diferentes. E isso me faz perceber, outra vez, em como eu mudei. Em como meu jeito de ver as coisas mudou. Em como tudo parece diferente.

     E eu fico tão feliz que eu consiga perceber toda essa mudança, talvez tardia, mas aqui estou eu, crescendo. Amadurecendo. Cheia de planos mais concretos, sem o medo de tentar e com muita coragem pra enfrentar tudo o que vier.

No sábado, provavelmente, estarei morando em Florianópolis oficialmente. Últimos ajustes com o apartamento, com a transportadora, com minhas coisinhas. Meu pai faz questão que eu leve tudo o que é meu porque, segundo ele, a partir do momento que eu sair de casa, voltarei apenas como visita. Não há mais espaço aqui para mim. Meus irmãos estão crescendo e eu preciso deixar o ambiente livre para eles, ou algo assim. E começar a desbravar os caminhos que minha irmã irá seguir (ou não, claro). Mas é basicamente para eu "esperar" por ela em Floripa. Assim, quando chegar a vez dela, eu estarei lá para ajudar.

É interessante, eu não tive ninguém pra me ajudar... não sei se isso seria uma ajuda de fato mas acredito que tudo o que aconteceu, tudo o que eu fiz, sozinha, foi bom. Foi ótimo.


E agora...? Ah, agora é Level Up!

Um comentário:

Luccas Neves Stangler. disse...

Exercitar a escrita é exercitar a alma. De um modo ou de outro. Navegar, diria Fernando Pessoa, é preciso. Escrever, diria eu, também.

Continue...